Criopreservação

Criopreservação

Atualmente já é possível oferecer a criopreservação para pré-embriões que tenham boa qualidade e não foram transferidos no ciclo em que foram gerados, como, por exemplo, em caso de número excessivo de pré-embriões ou devido a condições inadequadas da mulher naquele momento.

Nessas situações, os pré-embriões congelados podem permanecer armazenados para uso futuro, permitindo que cada uma possa, depois de descongelado, ser transferido em outro ciclo com preparo adequado da cavidade uterina.

Nesse caso não há necessidade de realizar uma nova estimulação ovariana e os pré-embriões podem ser descongelados em vários ciclos, dependendo do número e de seu reaproveitamento. Com boas técnicas, as chances de sucesso de gestação são semelhantes às dos pré-embriões frescos.