Inseminação Artificial

Inseminação Artificial

A inseminação intrauterina ou, como é mais popularmente conhecida, inseminação artificial é uma técnica de reprodução assistida de técnicas de baixa complexidade, usada para a estimulação ovariana.

O procedimento descarta a necessidade de ambiente cirúrgico, podendo ser realizado no próprio consultório médico. Nesta técnica o sêmen do parceiro ou doador é preparado previamente em laboratório e então introduzido diretamente no interior do útero da paciente, visando a maior aproximação possível entre os óvulos e os espermatozóides, deixando que a fecundação ocorra de forma natural nas tubas uterinas.

A taxa de sucesso da inseminação artificial é de aproximadamente 15% a 20% em pacientes abaixo dos 30 anos e de 6,2% para pacientes acima dos 37 anos. Pacientes portadoras de alterações tubárias e endometriose também sofrer interferências nas chances de sucesso com esse procedimento.